ENERGYTEC

Angola: Assinado contrato para a produção de contadores de energia.

Luanda – Um contrato de investimento privado avaliado em cerca de 15 milhões e 350 mil dólares, que visa a concepção e exploração de uma unidade fabril para fabrico e montagem de contadores de energia eléctrica, foi assinado hoje, em Luanda, entre a Unidade Técnica para o Investimento Privado (UTIP) e a Energitec – Contadores de Energia, Lda.

A Energitec comporta duas linhas de produção, sendo uma destinada à produção de contadores monofásicos e outra de contadores trifásicos.

O projecto vai gerar 500 postos de trabalho directos, dos quais 437 para angolanos e 63 para expatriados.

No acto de assinatura, o responsável de apoio tecnológico da fábrica, António Papoila, disse que a unidade vai começar a ser instalada, a partir de Agosto próximo, prevendo-se que no período de seis a nove meses inicie o seu funcionamento.

A fábrica terá uma capacidade para produzir mil contadores/dia, mas o objectivo é instalar 220 mil a 250 mil contadores/ano.

A fábrica, que está escalonada para receber mais linhas de produção, possui uma área coberta de mais de três mil metros quadrados e uma capacidade instalada para produzir mais de um milhão de contadores.

Localizada em Luanda, no município de Viana, a fábrica vai aplicar a tecnologia portuguesa e pretende atingir o mercado da África Austral.

No acto de assinatura, o chefe do departamento administrativo e dos serviços gerais da UTIP, Pedro N’Dala, referiu que a assinatura deste documento representa um passo importante no que respeita a diversificação da economia, fundamentalmente para o sector industrial.

“A implementação deste projecto vai de encontro à política do Executivo de substituição das importações, pois ao gerar novos postos de trabalho vai também proporcionar rendimentos directos, melhorar as rendas das famílias, diminuir os níveis de pobreza e elevar os níveis de satisfação da população angolana”, disse.

A aposta do Executivo é que as empresas tenham capacidade para atender, cada vez mais, o consumidor interno, apostando igualmente na exportação, sublinhou o director da UTIP, Norberto Garcia.